página inicial | mapa do site
Arqueossítos
ff
Página Oficial - IGESPAR
Contactos - CMA
arqueologia@cm-alijo.pt
Roteiros - Google Earth
Arquivo de Notícias
Povoados Fortificados
Os povoados fortificados existentes no concelho de Alijó são inúmeros, na sua grandeza e tipologia. Se os há de área relativamente extensa, bem defendida por uma ou mais ordens de muralhas e fosso, a poder acolher algumas centenas de habitantes (o caso do Castro do Vilarelho - Alijó e o da Touca-Rota - Pópulo), outros há cuja cintura defensiva não abrigaria mais de duas ou três casas (caso do castro da Burneira), de pequena/média dimensão.
E, como geologicamente o concelho não se apresenta homogéneo, pois acusa duas zonas bem diferenciadas, separadas por terrenos de transição - uma xistosa e outra granítica - os castros revelam no material empregue e na técnica de construção que este permitia, a diversidade daí resultante. É o caso do povoado fortificado da Murada (Castelo da Balsa) – Vila Verde; Freixo – Vila Verde; Alto da Murada – Vilar de Maçada; Castelo de S. Marcos ou Castro do Pópulo onde predominam terrenos/morros graníticos, em contraposição com o povoado fortificado da Cerca do Castedo (Castedo - Cerca); Circa de Casal de Loivos – Casal de Loivos que se situa num morro xistoso enquadrado no vale do Douro e apresenta uma posição sobranceira a este rio.
A grande maioria denuncia nítidos indícios de romanização, testemunhados pelos inúmeros vestígios cerâmicos (fragmentos de "tegula" - telha romana; "sigilata hispânica" - cerâmica fina romana), e vestígios numismáticos (moedas romanas) que falam com eloquência da passagem demorada dos senhores da velha Roma. Contudo, é natural que alguns tivessem sido levantados já em plena dominação romana, para local de estabelecimento das legiões em missão de soberania ou policiamento das extensas vias por onde se deslocavam comerciantes e funcionários do império.
Além dos que se vão enumerar, outros havia denunciados pela toponímia local, mas que se encontram ocupados agora precisamente pelas atuais povoações (Vilarinho de Cotas, Ribalonga, ou no caso de Sanfins do Douro, pelo Santuário de Nª Senhora da Piedade onde, porém, se notam claros vestígios). Aí se encontrou, há anos, um valioso achado numismático, constituído por sessenta e quatro moedas de diferentes épocas que iam desde as Guerras Púnicas ao Império de Tito, já para não falar numa moeda inédita, atribuída a Nero.
Povoado fortificado de S. Marcos/Touca Rota/Pópulo
Povoado fortificado da Cerca do Castedo
Pelas ruínas que se encontram ainda, puderam inventariar-se em todo o concelho os seguintes Povoados Fortificados:
- Castelo da Balsa - Vila Verde

- Castro da Cerca - Vila Verde

- Castro do Freixo - Vila Verde

- Castelo de S. Marcos/Castro da Touca Rota - Pópulo (IIP)

- Castelo de Castorigo - Pegarinhos

- Castelo de Vale de Mir - Val de Mir

- Castelo de Santa Bárbara - Vilar de Maçada

- Castro do Alto da Murada - Vilar de Maçada

- Castelo de Carlão - Carlão

- Castelo da Burneira - Alijó

- Castelo de Cheires - Cheires

- Castro de Vilarelho - Favaios

- Castro do Piolho - S. Mamede de Ribatua

- Castelo de Safres - S. Mamede de Ribatua

- Castelo dos Barcos - S. Mamede de Ribatua

- Castro da Cerca do Castedo - Castedo
Castro de S. Marcos (Pópulo)
--------- ---------
--